Conheça o Ensino Médio do Poliedro SJCampos



O Colégio Poliedro oferece, em São José dos Campos, o Ensino Fundamental II e o Ensino Médio, sendo ambos reconhecidos pela alta qualidade no ensino. Mas existem diferenças quanto à metodologia utilizada, visto que o processo de aprendizagem e a linguagem são diferentes em cada fase de desenvolvimento. Sendo assim, qual seria o método utilizado pelo Poliedro no Ensino Médio?

Para responder a essa pergunta, entrevistamos o coordenador do Ensino Médio no Colégio Poliedro São José do Campos José Hélio de Moura Filho, que fala sobre esse e outros assuntos. Leia a seguir.

Qual é a metodologia do Poliedro para o Ensino Médio?

Hélio – O Ensino Médio no Colégio Poliedro valoriza o conhecimento e uma cultura acadêmica. Aqui, temos muitas aulas e ótimos professores, de qualidade muito elevada, e os alunos precisam estudar, fazer provas e tarefas.

Temos um método de trabalho e um material didático que garantem um ensino de qualidade e uma preparação muito forte, e nosso sucesso está atrelado a um projeto pedagógico que busca as melhores práticas e que não está “engessado”.  Por isso, não há um rótulo ou um nome específico para definir nossa metodologia.

São três anos de grande atividade com grande qualidade de trabalho. Fazemos com que o conhecimento adquirido seja um despertar para o aluno, independentemente da área que ele irá seguir. Nossas aulas são fortes porque nossos professores são verdadeiros conquistadores.

Não são monótonos, pois o professor não pode ser só um “sabedor” de um assunto. Ele também precisa ter grande qualidade de comunicação, um estilo de personalidade muito adequado, pois, de outro modo, a escola não funcionaria tão bem. O aluno precisa ser conquistado. A escola é muito dinâmica, mas não perdemos de vista a preocupação com a formação integral e cada um.

É possível desenvolver o lado acadêmico e humano ao mesmo tempo?

Hélio – Sim, é possível e necessário. Precisamos desenvolver a competência ética, pois o jovem precisa ser orientado para não cair nas armadilhas do mundo contemporâneo. É claro que esse é um trabalho que não começa só aqui e não termina aqui. Mas o colégio tem grande preocupação com a formação integral e, por isso, estimula o desenvolvimento do estudante com o intuito de formar alunos e cidadãos completos.

E esse não é um trabalho fácil, porque o jovem no Ensino Médio é, por muitas vezes, uma vítima de uma cultura de moda, o que pode levá-lo a consumir a vida de forma enganosa. Por isso, também, a relação entre família e escola é tão importante.

Como é a adaptação dos novos alunos?

Hélio – É comum que os novos alunos cheguem com algumas lacunas conceituais após o término do Ensino Fundamental, e, por isso, propiciamos uma adaptação para que o aluno se acostume com o ritmo da escola.

Desde o começo do primeiro ano no Ensino Médio, trabalhamos com aulas de reforço, necessárias para sedimentar o conhecimento que foi trabalhado no Ensino Fundamental, e isto é normal nessa transição. A escola dá todo o apoio, e, com a dedicação do aluno, a adaptação acontece.

Se liga em quem você confia, assista.

Existe algum requisito para o aluno que quer estudar no Poliedro?

Hélio – Não são cobrados pré-requisitos para estudar no Poliedro. Mas, como mencionado anteriormente, é normal que, logo no início das aulas, os alunos percebam que algumas lacunas precisam ser preenchidas ou que o ritmo de estudo precisa ser ajustado. Por isso mantemos aulas de reforço durante todo o ano. Além disso, conversamos muito com os pais e alunos antes da matrícula, a fim de informá-los sobre todos os detalhes do funcionamento da escola e esclarecer todas as dúvidas.

Quando o assunto é a escolha do curso superior, você percebe alguma preferência ou tendência entre os alunos do Poliedro?

Hélio – É interessante observar as tendências ou preferências em diferentes épocas. A minha geração, por exemplo, vivenciou uma época de forte apelo pela Engenharia devido ao momento pelo qual passava o Brasil, que vivia uma explosão de desenvolvimento e precisava de engenheiros. Ainda hoje é um curso bastante procurado, mas a busca por outras carreiras se intensificou, como é o caso da Medicina, que sempre foi muito prestigiada, mas, hoje, tem um apelo ainda maior pelo momento em que vivemos (considerando aspectos como situação econômica, status da profissão etc.). Uma coisa que tem acontecido também é o avanço das carreiras da área de humanas. Temos uma quantidade muito grande de alunos escolhendo as [carreiras da área de] humanas, o que não era comum antigamente. Isso está acontecendo porque o mundo mudou bastante, e, hoje, há várias alternativas de trabalho.

Por isso fico surpreso quando ouço de alguém que o Poliedro valoriza mais a área de exatas ou o curso de Medicina. O principal evento do Colégio Poliedro, por exemplo, é o PoliONU, que é totalmente de humanas. Fora da programação curricular normal, que já é bastante distribuída nas três áreas, temos também atividades extracurriculares bem diversas. O aluno que entra com a cabeça tranquila, querendo saber mais sobre todas as áreas, vai entender facilmente cada uma delas e vai escolher tranquilamente o que deseja.

Quais as suas expectativas para o próximo ano?

Hélio – Que continuaremos a ser um colégio eficiente, com a capacidade de ler o momento pelo qual passamos para continuar sempre buscando as melhores práticas e, assim, transformar os sonhos e as expectativas dos nossos alunos e famílias em realidade.