Notícias

Colégio Poliedro é destaque no Greenk 2018



Com projeto de game implantado em hospital para auxiliar na recuperação de idosos que sofreram AVC, alunos do Colégio Poliedro venceram competição no maior evento de tecnologia e sustentabilidade do Brasil

 

 

Os projetos desenvolvidos nas aulas de programação e robótica do Colégio Poliedro, em São José dos Campos (SP), já ultrapassaram os muros da escola fazendo, de fato, a diferença para a sociedade. Em uma parceria com o hospital Reger Geriatria, os estudantes levaram um aparelho com tecnologia semelhante a um dispositivo Kinect para auxiliar na terapia ocupacional e fisioterapia de pacientes vítimas de Acidente Vascular Cerebral (AVC), com dificuldades motoras ou demência.

O projeto venceu o Torneio Greenk Intercolegial, que aconteceu na última semana. O evento envolveu milhares de alunos de escolas públicas e privadas de São Paulo. A iniciativa do Colégio Poliedro foi única a alcançar a nota dez. O case foi apresentado pelos estudantes Uriel Gonçalves Paiva da Conceição, do 2° Ano do Ensino Médio e Ishan Matheus de Campos Unni, do 1° Ano, a estudantes, educadores e jurados. “Os jurados ficaram surpresos com a consistência da iniciativa como um todo, passando de projeto escolar para algo que, de fato, faz a diferença na sociedade”, afirma Massayuki Yamamoto, consultor de tecnologia e inovação do Colégio Poliedro.

 

 

Por meio de um dispositivo de reconhecimento de gestos de alta precisão, chamado leapmotion, os movimentos das mãos e dos dedos do paciente são reproduzidos na tela do computador ou TV, permitindo criar exercícios mentais e motores. O idoso já consegue, sob o estímulo dos jogos, se concentrar mais tempo e executar mais repetições dos exercícios.

Os testes são realizados com a supervisão da terapeuta ocupacional do Hospital Reger Geriatria, Mirian Pereira. Para ela, os bons resultados são significativos, especialmente pelo próprio contato do idoso com os jovens. “O idoso se esforça para mostrar o seu potencial e os estímulos das habilidades necessárias para cada jogo, como atenção, percepção corporal, coordenação motora fina, raciocínio, entre outras”, afirma.

Após uma série testes com pacientes, a projeto será implementado como parte da terapia ocupacional do Reger Geriatria. E a ação dos alunos e professor do Poliedro não para por aí. “Como um projeto piloto, tivemos uma série de novas demandas e desafios não imaginados no universo escolar”, aponta Yamamoto.

Para os alunos envolvidos, descobrir novas tecnologias e ver o bem-estar dos idosos é muito estimulante. “Estou feliz por participar desta iniciativa. Sinto que estamos ajudando pessoas, principalmente idosos, se esforçando para se recuperar de doenças debilitantes. O mais importante, além do aprendizado, é conseguir contribuir para que essas pessoas se recuperem ou consigam retardar o aparecimento de doenças”, diz o aluno Uriel Paiva.

A segunda fase do projeto, ainda a ser desenvolvida, conta Massayuki, consiste em uma casa sensorizada para a segurança de idosos.

 

 

Disputa sustentável

O Greenk Tech Show 2018, considerado o maior evento de tecnologia e sustentabilidade do País, faz parte de um conjunto de ações do Movimento Greenk, que surge com a missão de conscientizar as pessoas sobre o descarte correto do lixo eletrônico, também conhecido como e-lixo ou REEE – Resíduos de Equipamentos Elétricos e Eletrônicos. O nome “Greenk” é a junção das palavras “geek” (apaixonado por tecnologia, games, séries e novidades da cultura pop) e “green” (verde, meio ambiente).

O Brasil é o 7º maior produtor de lixo eletrônico do mundo. Os equipamentos, muitas vezes, descartados de forma errônea contém uma série de componentes e substâncias altamente poluentes. Apenas 3% do lixo eletrônico produzido têm o encaminhamento correto. Isso significa que a quase totalidade do e-lixo produzido é descartado sem nenhum tratamento, representando riscos à saúde e a natureza.

 

Fonte: ONU / The Global E-waste Monitor 2017

 

Diante desse cenário, o Greenk mobilizou e engajou estudantes de escolas públicas e privadas de todo o País a arrecadarem lixo eletrônico para o descarte correto e o reuso dos componentes. A equipe do Colégio Poliedro também pontuou ao conseguir coletar 1,8 mil kg de e-lixo, colocando a escola entre as que mais arrecadaram. Neste ano, o Greenk conseguiu coletar mais de 77 toneladas de lixo eletrônico.

Outros destaques

A competição intercolegial promovida pelo projeto também incluiu competições em e-sports, na qual os alunos do Colégio Poliedro conseguiram bons resultados, principalmente por se tratar da primeira competição.

A escola participou com uma equipe de LOL e quatro de Just Dance. A equipe de LOL foi bem nas etapas regionais que antecederam o evento, e todas as equipes de Just dance se classificaram para o Anhembi, sendo que três chegaram às oitavas e uma às quartas de final.

 

 

 

 

Leia mais

Tecnologia e Sustentabilidade