Notícias

Tecnologia transforma rotina dos alunos do Colégio Poliedro



No Colégio Poliedro, recursos tecnológicos engajam estudantes ao tornar as aulas mais interessantes e significativas

O Poliedro é uma das marcas educacionais mais reconhecidas no país por conta da aplicação eficiente de tecnologia em sala de aula. Recursos tecnológicos como games, impressão 3D, robótica, realidade aumentada, interface de gestos, aplicativos e diversos outros são realidade no Colégio Poliedro de São José dos Campos, onde a tecnologia é aliada na construção do conhecimento e possibilita, de fato, o engajamento de estudantes e professores em projetos educacionais e pedagógicos.

Para que esse cenário seja efetivo, o departamento de Tecnologia e Inovação do Poliedro pesquisa e experimenta ferramentas em parceria com os educadores. “Os recursos tecnológicos adotados no Colégio Poliedro vêm ao encontro da realidade dos estudantes, adeptos da tecnologia, e tornam as aulas mais eficientes e divertidas”, afirma Massayuki Yamamoto, gerente de Tecnologia e Inovação do Poliedro.

Conheça alguns dos projetos e recursos utilizados pela escola:

Caderno Digital

Imagine uma ferramenta que permite aos coordenadores e pais acompanharem por um dispositivo móvel quais conteúdos estão sendo passados aos alunos dentro da sala de aula. Imagine, também, que o conteúdo disponibilizado e as anotações dos professores podem ser acessados por um aluno que faltou às aulas e que não precisará mais emprestar o caderno de um colega para copiar o que foi passado. Essa ferramenta existe no Colégio Poliedro e é utilizada no Ensino Fundamental. Trata-se do Caderno Digital, recurso que funciona por meio do software OneNote, da Microsoft, e possibilita uma conexão mais estreita entre professores, alunos, pais, coordenação e orientação.

“Até mesmo o auxílio que os alunos recebem por parte da Orientação Educacional está mais preciso. Acreditamos que em breve teremos esse recurso como o único necessário para acompanhar e registrar todo o conteúdo trabalhado”, afirma Ricardo Torres de Souza, consultor de Tecnologia Educacional no Colégio Poliedro. Por meio do OneNote, os alunos também podem entregar trabalhos e tarefas escolares. Isso acontece, por exemplo, durante as aulas de Educação para a Cidadania da professora Ana Claudia Ferraz Orrú, que leciona no Ensino Fundamental em São José dos Campos e no Ensino Médio em São Paulo. A professora verifica e comenta as atividades dos estudantes de maneira remota, o que gera eficiência para todo o processo. “Alguns estudantes estão tendo acesso a essa tecnologia pela primeira vez, mas já no primeiro trimestre de uso comentam que a tecnologia facilita o aprendizado”, destaca.

Games em sala de aula 

Não há dúvidas de que games cativam jovens de todas as idades. Então, por que não aprender a construí-los? No Colégio Poliedro, os alunos têm acesso a algumas ferramentas para a construção de jogos que possam auxiliar no aprendizado de conteúdos apresentados em sala de aula. Entre os exemplos de aplicação, temos o projeto anual de Ciências, no qual os alunos desenvolvem um jogo digital sobre o tema Nutrição a partir de todo o conhecimento adquirido durante as aulas. Isso facilita o aprendizado sobre o tema e faz com que os alunos desenvolvam o raciocínio lógico, além de proporcionar novos conhecimentos, como noções sobre a criação de algoritmos para a programação de máquinas e dispositivos diversos.

Aplicativo P+ 

Pais, professores e alunos podem utilizar o aplicativo P+, uma plataforma exclusiva do Sistema de Ensino Poliedro, que apresenta informações como agenda de aulas, gabaritos de simulados, análise de desempenho nas provas, plano de estudos, notas, tarefas enviadas por professores, recados da Coordenação, resoluções dos exercícios e pesquisas por assuntos. O app ajuda a transformar conteúdo em conhecimento, agendas em disciplina e feedback em orientação para ajudar os estudantes a aprender mais, melhor e mais rápido. Tudo isso está disponível para PC, smartphones e tablets. Em 2017, o aplicativo P+ ganhou novas funcionalidades. Entre elas, estão:

Plano de estudos na web – possibilita que o aluno elabore um planejamento, organizando em sua agenda os horários de estudo e o cronograma das aulas.

Meus simulados – permite que os resultados das avaliações e dos simulados aplicados possam ser visualizados nas métricas utilizadas pelo P+. Assim, as provas podem ter indicadores que apontarão o nível de dificuldade de cada questão com base nas classificações feitas pelos alunos e nos erros e acertos cometidos. Os gabaritos e a análise de desempenho, com indicação para o estudo direcionado, também serão disponibilizados no aplicativo.

Material digital – o aplicativo garante mais praticidade ao ler seus conteúdos de forma off-line, com uma leitura mais fluida nos dispositivos com touchscreen.

Para o Ensino Médio

Sistema de Seleção Unificada (Sisu) – a ferramenta indica a probabilidade de o aluno ingressar em cursos e instituições de Ensino Superior por
meio do Sisu utilizando as notas obtidas nos Simulados Enem como referência.

Correção pela Teoria de Resposta ao Item (TRI) – o aluno pode visualizar os resultados dos simulados Enem Poliedro obtidos a partir da correção pela TRI e saber o seu possível desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Além disso, ele pode consultar sua performance em todos os simulados realizados ao longo do ano, acompanhando a evolução pessoal na preparação dessa prova.

Análise de desempenho – após a realização de cada simulado, os gabaritos e as resoluções de todas as questões são disponibilizados no P+ para os alunos conferirem. A análise de desempenho também fornece orientações personalizadas e indicações sobre os conteúdos a serem estudados na teoria do material, o que orienta e garante segurança na pesquisa dos conceitos.

Quando o assunto é tecnologia, há muito mais no Colégio Poliedro. Confira outros recursos oferecidos aos alunos:

Módulos

Robótica – EFII

Criação de games – EFII

Sala de aula

● Gerenciamento de projetos no Office 365

● Desenho industrial usando SketchUp

● Uso de SketchUp e impressora 3D para materializar produto de redação argumentativa

● Uso de ferramenta de “gamificação” Kahoot

● LEAP Motion para navegação no Google Earth

● LEAP Motion para mostrar crânio humano em 3D

● Criação de e-book

● Uso do aplicativo Aurasma para mostrar realidade aumentada

● Uso da rede social interna, Yammer, para criação de dicionário histórico

● Projeto de criação de games com o tema “Alimentação: uso de diversas plataformas (Kodu, Scratch, PowerPoint)”

● Uso do Office Mix para melhorar a avaliação dos alunos em atividades feitas em casa

Tecnologia, sustentabilidade e cidadania 

Os projetos desenvolvidos nas aulas de programação e robótica do Colégio Poliedro já ultrapassaram os muros da escola. Em uma parceria com o hospital Reger Geriatria, os estudantes levaram um aparelho com tecnologia semelhante a um dispositivo Kinect para auxiliar na terapia ocupacional e fisioterapia de pacientes vítimas de Acidente Vascular Cerebral (AVC), com dificuldades motoras ou demência.

O projeto dos alunos venceu uma competição do Torneio Greenk Intercolegial, o maior evento de tecnologia e sustentabilidade do Brasil, que reuniu neste ano milhares de alunos de escolas públicas e privadas do Estado de São Paulo.

A iniciativa do Colégio Poliedro foi a única a alcançar nota dez. “Os jurados ficaram surpresos com a consistência da iniciativa como um todo, passando de projeto escolar para algo que, de fato, faz a diferença na sociedade”, afirma Massayuki Yamamoto, consultor de tecnologia e inovação do Colégio Poliedro.

Para os alunos envolvidos, descobrir novas tecnologias e ver o bem-estar dos idosos é muito estimulante. “Estou feliz por participar dessa iniciativa. Sinto que estamos ajudando pessoas, principalmente idosos, esforçando-se para se recuperar de doenças debilitantes. O mais importante, além do aprendizado, é conseguir contribuir para que essas pessoas se recuperem ou consigam retardar o aparecimento de doenças”, afirmou Uriel Gonçalves Paiva da Conceição, aluno do 2° ano do Ensino Médio.

A segunda fase do projeto, ainda a ser desenvolvida, consiste em uma casa sensorizada para a segurança de idosos.

O evento Greenk também mobilizou os estudantes a arrecadarem lixo eletrônico para o descarte correto e o reúso dos componentes. A equipe do Colégio Poliedro se destacou ao conseguir coletar quase duas toneladas de e-lixo, colocando a escola entre as que mais arrecadaram. Neste ano, o Greenk conseguiu coletar mais de 77 toneladas de lixo eletrônico.