Notícias

Mostra de Projetos 2018



No último sábado (10/11), foi realizada mais uma Mostra de Projetos, evento no qual são apresentados os projetos feitos ao longo do ano pelos alunos do Ensino Fundamental II do Colégio Poliedro de São José dos Campos. Os resultados, muito positivos, puderam ser vistos pelos pais e por toda a comunidade escolar.

Proporcionar o aprendizado por meio da elaboração de projetos é um dos grandes diferenciais do Colégio Poliedro, pois proporciona o desenvolvimento de habilidades importantes para a formação integral dos alunos, que são estimulados a participarem de trabalhos e a se envolverem em soluções para questões do cotidiano. Dessa forma, os conhecimentos adquiridos em sala de aula são colocados em prática no dia a dia.

Trabalhos de todas as disciplinas e sobre diversos temas foram apresentados. O tema empreendedorismo, assunto cada vez mais trabalhado em sala de aula, foi representado pelos projetos “Fábrica de Chocolate” e “EcoPapelaria”, propostas em que os alunos atuam desde o início da transformação da matéria-prima até o planejamento e venda dos produtos.

Alimentação saudável e tecnologia também foram destaques na mostra. A aluna Ana Carolina Renó Ferreira Lisboa, do 8º ano, foi uma das integrantes do “Alimentação em game”, projeto que proporcionou o aprofundamento dos conhecimentos sobre biologia, saúde e tecnologia, e foi orientado pela professora de Ciências, Bianca Netto Rodrigues. “Na primeira etapa do trabalho pesquisamos sobre cada tema, e, depois, pensamos em como adaptá-los para criar os jogos. Para mim foi incrível participar desse trabalho, pois aprendi muito sobre alimentação saudável de uma forma descontraída”, destacou Ana.

A professora Bianca explicou que a forma como o projeto foi feito aumenta o engajamento dos estudantes. “Os alunos pesquisaram sobre a importância da alimentação para a saúde e também sobre como criar jogos virtuais. Eles fizeram tudo desde o início e por isso aprenderam muito”, explicou Bianca, que ressaltou a importância de se trabalhar com games para aumentar o engajamento dos estudantes. “Acredito que os jogos despertam o interesse dos alunos e autonomia deles, já que eles participam de todo o processo e ficam muito felizes ao verem tudo funcionando.”

Outro trabalho apresentado e que também tem relação com tecnologia e inovação foi o da Mão Robótica feita com materiais recicláveis. A elaboração do protótipo conta com o apoio do projeto Hackstem, da Microsoft, e permitirá aos estudantes um aprendizado ainda maior sobre biologia, conceitos da programação e filosofia maker.

“A ideia de trazer esse projeto para a escola veio após uma visita que fizemos à Bett Show em Londres, evento que acompanhamos a alguns anos e que é considerada a maior feira de tecnologia educacional do mundo. Somos uma das cinco escolas brasileiras que irão trabalhar com esse projeto-piloto que envolve a utilização de robótica de alto nível com materiais recicláveis , ou seja, aliando custo baixo com alta tecnologia”, detalhou Massayuki Yamamoto, consultor de Tecnologia e Inovação do Sistema Poliedro.

“Os projetos não foram feitos apenas para um evento. São trabalhos desenvolvidos em aula, e aqui nós apenas reproduzimos o que trabalhamos no dia a dia, pois o Poliedro se preocupa com o protagonismo do aluno na busca de soluções para problemas reais”, explicou Massayuki.

A variedade de trabalhos interessantes sempre surpreende quem visita a mostra. Em relação às línguas estrangeiras oferecidas aos alunos, por exemplo, foi realizada a competição “Spelling Bee”, na qual alunos precisam soletrar palavras em inglês em vários níveis de dificuldade. Em outra exposição, foi possível ver as ações realizadas nas aulas de alemão, que no Poliedro conta com a parceria do Ministério de Relações Exteriores da Alemanha por meio do Instituto Goethe – uma parceria que apenas 20 escolas no Brasil possuem.

Teve ainda projetos de literatura, surrealismo, história, física, química e muitos outros, incluindo a apresentação de ações do programa Ação Jovem.

E, mais uma vez, como já é tradição, a Mostra de Projetos foi encerrada com um impressionante “efeito dominó”, elaborado (com muito trabalho) pelo professor de Ciências Jarbas Noronha, e que consumiu 9 horas de trabalho do professor e mais de com 5500 peças. Confira aqui o vídeo do dominó e também a galeria de fotos do evento.

Veja o álbum completo do evento.