Notícias

Aluno conquista medalha em competição internacional de Matemática

Alunos do Colégio Poliedro enfrentaram estudantes de cinco outros países na Olimpíada Matemática Rioplatense

matemática

 

Dois alunos do Colégio Poliedro, de São José dos Campos (SP), acabam de voltar da Argentina com motivos para comemorar. O estudante Davi Moura Micoski, do 9º ano, conquistou a medalha de bronze na 27ª Olimpíada Matemática Rioplatense (OMR), competição internacional realizada nesta semana na Argentina. Já o estudante José André da Silva Reis Nunes, da 2ª série do Ensino Médio, ganhou uma menção honrosa. A OMR contou com equipes de seis países: Brasil, Argentina, México, Peru, Paraguai e Uruguai.

Os estudantes do Poliedro foram aprovados nas seletivas após ganharem a medalha de ouro na Olimpíada Paulista de Matemática (OPM). “Olimpíadas internacionais sempre me pareceram um objetivo inalcançável. Não achei que conseguiria chegar a competir olimpicamente representando o Brasil no exterior. Neste sentido, o Poliedro foi uma grande ajuda em todo o processo de preparação, já que a escola possui aulas semanais de aprofundamento em matérias olímpicas”, diz o medalhista.

De acordo com Lucas Nyari, coordenador de Inteligência Educacional, que ajuda os alunos na preparação e na participação em olimpíadas, as competições científicas são fundamentais para o desenvolvimento de diversas habilidades dos alunos, possibilitando um crescimento pessoal e acadêmico representativo. “O conhecimento adquirido é a principal conquista, e, por isso, a participação é o mais importante”, afirma.

O estudante medalhista Davi destaca que qualquer pessoa pode participar de olimpíadas científicas, podendo encontrar um talento ou um hobby novo com esta atividade. Para ele, a matemática possibilita analisar situações de uma nova forma e ter uma visão diferente do mundo. “Se palavras formam a poesia dos homens, Matemática forma a poesia do Universo”, conclui.

 

matemática

 

 O aluno José André ressalta que a matemática o auxiliou no desenvolvimento de um raciocínio mais rápido e claro, o que foi importante também para as outras matérias. “A preparação que tive esse ano me permitiu evoluir muito. Além disso, os meus pais, a coordenação do Poliedro e meus amigos me incentivaram, o que foi essencial para os resultados”, descreve.

 

Em busca de medalhas

Olimpíadas do conhecimento podem abrir um universo de oportunidades aos competidores, que vão muito além de testar o que foi aprendido na escola. A participação em olimpíadas significa um incentivo ao estudo e à descoberta de campos da ciência e tecnologia, podendo influenciar, inclusive, na escolha da trajetória profissional.

Os resultados obtidos pelos alunos do Colégio Poliedro em olimpíadas científicas têm sido cada vez mais significativos. Eles já conquistaram 555 prêmios neste ano, sendo 107 medalhas de ouro, 120 de prata, 170 de bronze e 158 menções honrosas. O saldo de medalhas representa um crescimento de 40% em relação ao ano anterior. Como existem outras competições científicas em andamento, o resultado final será fechado somente no ano que vem. “Marcas educacionais que prezam por um ensino de excelência, assim como o Curso e Colégio Poliedro, buscam incentivar e preparar os estudantes para se desafiarem nestas competições”, diz Thiago Cardoso da Costa, coordenador da Turma ITA do Poliedro.

 

matemática