Notícias

Poliedro é referência em Olimpíadas Científicas

Alunos do Colégio e Curso Poliedro conquistaram mais de 600 premiações em 2019

 

 

As Olimpíadas Científicas proporcionam inúmeras oportunidades aos estudantes, indo muito além do simples enriquecimento do currículo acadêmico. Na trajetória em busca de obter um bom desempenho, os estudantes se deparam com desafios que os levam a um aprofundamento nos conteúdos e a um autoconhecimento excepcionais, refletindo em seu rendimento escolar e, até mesmo, na escolha da carreira. Não é somente um incentivo à Ciência, as competições são um reforço a uma das mais belas características da humanidade: a curiosidade.

Os números de medalhas alcançadas pelos empenhados e curiosos alunos das unidades de São José dos Campos, Campinas e São Paulo demonstram um resultado expressivo. Em 2017, foram 397 premiações (54 ouros, 177 pratas, 138 bronzes e 28 menções honrosas). Em 2018, o número subiu para 600 (122 ouros, 128 pratas, 183 bronzes e 167 menções honrosas), um crescimento de 51,1 % em relação ao ano anterior, representado por estudantes do Ensino Fundamental – Anos Finais, Ensino Médio e Pré-vestibular. Em relação a 2019, os alunos do Poliedro já conquistaram 630 medalhas, e esse número ainda pode subir (algumas competições, entre elas a Olimpíada Brasileira de Física, ainda não divulgaram o resultado final de 2019).

“Somos referência no Vale do Paraíba e já estamos entre as três escolas mais premiadas do estado de São Paulo no ranking geral com todas as competições. Nosso resultado cresce a cada ano e sabemos que aumentará ainda mais em função do desempenho dos alunos e do engajamento de todos os colaboradores do Poliedro”, destaca Lucas Nyari, coordenador de Inteligência Educacional do Sistema Poliedro.

O Colégio Poliedro de São José dos Campos é sede da Olimpíada Brasileira de Biologia (OBB), Olimpíada Brasileira de Física (OBF), Olimpíada Brasileira de Linguística (OBL), Olimpíada Nacional de Ciências (ONC) e da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP). O Colégio Poliedro Campinas também já sediou a OBB e a OBF.

 

 

Equipe dedicada

O Colégio Poliedro possui uma equipe dedicada exclusivamente a Olimpíadas Científicas, responsável por palestras, divulgação, inscrição, preparação dos alunos, aplicação de provas e todo o suporte necessário para as competições. A equipe olímpica do Poliedro trabalha, atualmente, com o objetivo de despertar o interesse e engajar mais alunos para participarem das competições, capacitá-los e, em consequência, ampliar a quantidade de premiações.

“Acredito que o professor é o fator que mais influencia a educação de um jovem e a sua preparação. Se a escola é o lugar onde os alunos adquirem conhecimento, então o professor é a chave para um aprendizado de sucesso. Poder ter a oportunidade de participar da vida de um aluno, mesmo que parcialmente, é uma questão de orgulho. Ser uma diferença positiva na preparação do futuro desse aluno é mais do que apenas um meio de atingir conhecimento em alguma área; é também assumir a responsabilidade de um formador de opinião. A conquista em si é apenas uma parte de todo o processo. A melhor forma de alcançar resultados é capacitar-se, e esse resultado é obtido na relação criada entre aluno e professor”, afirma Samuel Fernandes Soares, técnico de Laboratório do Colégio Poliedro de São José dos Campos.

 

Desenvolvimento pessoal, acadêmico e profissional

A experiência adquirida pelos estudantes cria e fortalece amizades, além de despertar interesse pelas mais amplas áreas de atuação profissional e os motivarem a querer tornar o mundo um lugar melhor para se viver.

Entre as habilidades desenvolvidas pelos competidores estão a criatividade e a capacidade de superar novos desafios e de lidar com a pressão e a exigência de maneira saudável. Ao ser preparado para essas competições, o aluno, consequentemente, amplia seu conhecimento em comparação ao que é ensinado em sala de aula, buscando novas fontes alternativas de informação e dando os primeiros passos para a pesquisa acadêmica.

 

Universidades públicas oferecem vagas para alunos medalhistas

Preparando-se para as competições, desenvolve-se um raciocínio rápido para absorver grande quantidade de informações num curto período e conseguir, ainda, relacioná-las com o objetivo de solucionar problemas. Naturalmente, essa preparação já abrange, muitas vezes superando, o que é exigido pelos processos seletivos das universidades mais concorridas.

Seguindo a tendência de universidades de outros países, a Unicamp passou a reservar vagas exclusivas para competidores olímpicos com resultados significativos, como o ex-aluno do Poliedro, Alex Passos de Melo e Silva, aprovado em “Vaga Olímpica” por ter conquistado medalha de bronze na Olimpíada Brasileira de Matemática (OBMEP) em 2017, e não precisou, assim, prestar o vestibular.

 

Alunos preparando o lançador de foguetes para a MobFog

 

Destaques

Outro aluno medalhista, que alcançou um resultado expressivo em 2018, foi o Bruno Sussel Mendes Cunha Bastos, da 2ª série do Ensino Médio do Colégio Poliedro de São José dos Campos. Bruno foi o aluno mais premiado em Olimpíadas Científicas pelo terceiro ano consecutivo, medalhista de ouro na Olimpíada Paulista de Matemática (OPM), ouro na Olimpíada Brasileira de Física (OBF) e, recentemente, prata na Olimpíada Paulista de Física (OPF).

“Para os estudantes que desejam conquistas olímpicas, é necessário bastante estudo, mas também persistência. Às vezes, você não consegue nem passar da primeira fase num ano, mas, no próximo, pode alcançar um desempenho excelente”, afirma o estudante que já conquistou 27 prêmios e a classificação para as seletivas internacionais de Física em 2020.

 

Recordes

As milhares de premiações conquistadas nos últimos três anos em diversas competições estaduais, nacionais e internacionais também trouxeram alguns resultados históricos e recordes, com destaque para:

  • Seis medalhas de ouro e a quebra do recorde nacional de alcance na Jornada de Foguetes;
  • Três medalhas de ouro na Olimpíada Brasileira de Física (OBF);
  • Quatro medalhas de ouro na Olimpíada Paulista de Física (OPF);
  • Seis medalhas de ouro na Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB).

Para celebrar os resultados, o Poliedro realiza uma cerimônia anual de premiação (“Destaque Poliedro”) que conta com a presença dos alunos premiados e de seus familiares.